MCK e Fat Soldiers no CD dos “70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos” da Mosaiko

0

No intuito de promover a uma cidadania mais consciente e activa que contribua para uma cultura de responsabilidade através do exercício de direitos e deveres pelos diferentes actores sociais, a Mosaiko Angola, Fundado em 1997, pelos Missionários Dominicanos, o MOSAIKO é um Instituto angolano, sem fins lucrativos, tendo sido a primeira instituição angolana a assumir explicitamente como missão promover os Direitos Humanos em Angola.

Em 2012, a foi vencedor do Prémio SInASE de Reconhecimento de Boa Práticas Angola, na categoria Associativismo, atribuído em reconhecimento pelo seu contributo na cooperação entre o Estado e as organizações da Sociedade Civil, nas demolições e realojamentos das populações no município da Matala (Huíla).

A mesma instituição, presta Assessoria a Grupos Locais de Direitos Humanos, Formações em temáticas de Cidadania e Direitos Humanos, Materiais didácticos sobre Cidadania e Direitos Humanos (escrito, audio, vídeo), Publicações sobre Cidadania e Direitos Humanos e tem a sua Biblioteca Mosaiko.

Com a missão que lhe cabe, a Mozaiko Angola, fez a compilação e lançamento do álbum intitulado “Direitos Humanos 70 Anos“, em comemoração ao dia internacional dos Direitos Humanos, aonde reuniu vários artistas e géneros musicais, que de estimulam o respeito pela dignidade humana. Entre os vários nomes, MCK e o grupo FAT SOLDIERS, chamam a nossa atenção, por ser os do género Rap e por serem “persistentes” no tipo de mensagem que levam ao povo angolano.

Além de MCK e os FAT SOLDIERS, constam desta compilação que foi lançada no dia 10 de Novembro, nomes como Selda, Totó, Nayela, Angela Ferrão, Toty Sa’mede, Aline Frazão, Dino Ferraz. Para quem pretende adquirir o CD, poderá fazê-lo por intermédio dos números 929 775 815 e 912 508 604, no valor de 1000Kz. 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.